Andares e olhares da Zâmbia

Foi na Zâmbia que me deparei com um momento de singularidade entre o visualizar e o interpretar pela linguagem do gestual.

Traços de comunicação no andar, dançar e olhar.

A elegância e a sutileza que dialogam com sua força de expressão.

Uma experiência intuitiva entre observação, participação e fotografia. Revelar o que o outro me transmitiu.

Deste momento surgiu um ensaio fotográfico em que a expressão é o ponto máximo de uma cultura. Nas ruas, estradas, igrejas, vivenciei uma cultura como observadora. Encantada pela expressividade fui adentrando no bailar dos seus gestos e dos seus olhares.

A identificação do ser mais belo no seu andar, no seu olhar, na sua forma de expressar.

 

Livingstone, Lusaka - Zâmbia, 2010

© 2018 Karla da Costa

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram